...

Antes, definiremos um conceito: Quando falarmos Humanidade, estamos nos referindo ao gênero Homo (do Latim, "pessoa"); ao passo que quando falarmos de Sapiens, referiremos especificamente ao Homo sapiens, o único membro vivo do gênero Homo.

             Pelo que sabemos, os humanos surgiram na África Oriental há cerca de 2,5 milhões de anos, no final do Plioceno, período que compreende de 5 a 2 milhões atrás. Eram, provavelmente, Homo habilis evoluídos do Australopithecus, nosso ancestral macaco. Homo habilis significa "pessoa habilidosa" e Australopithecus "macaco do sul". A migração dos humanos pelo planeta começou há cerca de 2 milhões de anos, quando o Homo habilis se estabeleceu no norte da África, na Europa e na Ásia. Graças aos diferentes climas enfrentados nas diferentes regiões, o gênero Homo evoluiu para diferentes espécies no mundo.

Imagem

Imagem editada pelo autor, fonte das figuras respectivamente: Khoahoc, communityfansshare, haaretz.

             Há cerca 2,0 milhões a 1,8 milhão de anos, surgiu o Homo erectus ("pessoa ereta"), a espécie que dominou o fogo há cerca de 300 mil anos atrás. Eles duraram quase 1,5 milhão de anos, sendo a espécie humana mais longínqua. Há cerca de 500 mil anos atrás, na Eurásia, surge o Homo Neanderthalensis ("pessoa do vale de Neander"), os Neandertais. Eram mais fortes e mais robusto e, provavelmente, possuíam cérebros maiores que os nossos, Sapiens. Eram adaptados para o frio da Era do Gelo.

             Já, entre 350 e 200 mil anos atrás, encontram-se os primeiros registros arqueológicos de nossa espécie, o Homo sapiens (pessoa sábia). Mas ela não nasceu tão "Sapiens" assim. Foi no decorrer de milhares de anos que desenvolvemos grandes habilidades como a linguagem de comunicação, as habilidades sociais de viver em grandes grupos, e a capacidade de acreditar em ideias puramente imaginárias, não naturais. Um dos fatores para essa mudança, talvez tenha sido o hábito de cozinhar alimentos. Acredita-se que o hábito de cozinhar tenha proporcionado um encurtamento do trato intestinal e o crescimento do cérebro humano: Quanto menos energia é gasta na digestão de alimentos crus, mais energia disponível para o desenvolvimento do cérebro. Essa hipótese é chamada de "tecido caro".

Imagem

Imagem editada pelo autor, fonte da figura: vixdata.io.

 Há cerca de 30 mil anos, houve a extinção dos Neandertais, e as evidências indicam que o Sapiens teve um relevante papel nesse processo.  Há duas possibilidades não excludentes:

  1. Os Sapiens ajudaram a extingui-los com guerras, competição por alimentos, e doenças;
  2. Houve uma miscigenação entre Sapiens e Neandertais, e hoje, somos parte Neandertais.

             Mas isso não quer dizer que foi apenas o Sapiens o responsável por sua extinção. Alguns estudos apontam uma redução populacional devido a fatores como a falta de mobilidade territorial e a fraca variabilidade genética decorrente da consanguinidade.

             Entre 14 mil e 8 mil anos atrás, passamos por um grande processo de sedentarização, conhecido popularmente como "Revolução Agrícola (ou Revolução Neolítica)". Esse processo se dá no momento em que o Sapiens deixa de ser nômade e passa a se assentar em terras, plantar alimentos e domesticar animais. Apesar de parecer um processo positivo para a sociedade e ter sido muito importante para definir nosso estilo de vida atual, este foi um processo que, apesar de não ter reduzido a expectativa de vida, trouxe muitos problemas de saúde e doenças aos Sapiens. Isso porque, no princípio, houve uma redução na variedade alimentícia e o Sapiens gastava mais tempo trabalhando para ter comida.

Imagem representando a Revolução Neolítica e primeiros fazendeiros. Autoria desconhecida, fonte:Targetacademy.in

           Mas, ao mesmo tempo, permitiu uma expansão demográfica nunca antes vista. Passamos de algumas dezenas de milhares para milhões, e os grupos sociais de dezenas para milhares, dando assim início aos estados. Esse processo deu origem aos principais baluartes do mundo contemporâneo: Governo, escrita, dinheiro e religiões.

            E por fim, há cerca de 500 anos atrás, surge a última grande revolução da história: A Revolução Científica. Ela foi responsável por fazer em 500 anos, mais do que foi feito durante os outros 350 mil em termos de dominação, expansão, consumo, e desenvolvimento social, político e tecnológico. É conhecida como "A descoberta da ignorância", período que começou com as leis da física e muito mais! Mas isso é tema para outro post.

LA LUZ - NATURALEZA E HISTORIA : DOCUMENTAL COMPLETO - Vídeo Dailymotion

Imagem de Isaac Newton com alguns "símbolos" das descobertas da época. Fonte: DailyMotion.

             De 1.500 para cá, passamos de 500 milhões de Sapiens para atuais 7 bilhões. Passamos de uma produção de 250 bilhões de dólares por ano para 60 trilhões de dólares por ano. A humanidade consumia por volta de 13 trilhões de calorias por dia e hoje, juntos consumimos 1,5 quadrilhão de calorias. É um aumento de 14 vezes da população, 240 vezes da produção e 115 vezes da energia.

 Curtiu? Compartilhe esse texto com os Sapiens!

Esse texto foi escrito por Alex Cambraia que é divulgador e comunicador científico, futuro astrônomo e sommelier de cervejas. Ele compartilha conteúdo em seu Twitter (@DesceUmaGelada) e em seus Instagram - ciência, artes e filosofia (@AlexCambraia_) e cervejas (@DesceUmaGelada).

 Contribuição e revisão do texto:

@JCMorenodeSousa, @MingatosSartori e @Pirulla25 @LPichinin/@hey_brow

Fontes:

Sapiens - Uma breve história da humanidade (@Harari_Yuval)

National Museum of Natural History (@NMNH)

National Geographic - What was the Neolithic Revolution? - https://www.nationalgeographic.com/culture/topics/reference/neolithic-agricultural-revolution/

History - Neolithic Revolution - https://www.history.com/topics/pre-history/neolithic-revolution

Arqueologia e Pré-História - Paleoantropologia: A dieta hominínia mudou há cerca de 3,5 milhões de anos atrás - https://arqueologiaeprehistoria.com/2013/06/04/paleoantropologia-a-dieta-hominidea-mudou-ha-cerca-de-35-milhoes-de-anos-atras/

Arqueologia e Pré-História - Paleodieta: Como os Caçadores-Coletores se alimentam? - https://arqueologiaeprehistoria.com/2013/06/14/paleodieta-como-os-cacadores-coletores-se-alimentam/

Arqueologia e Pré-História - Evolução Humana: Por que o fogo nos torna humanos? - https://arqueologiaeprehistoria.com/2013/06/06/evolucao-humana-por-que-o-fogo-nos-torna-humanos/

Arqueologia e Pré-História - A mudança de modo de vida caçador-coletor para agricultor deixou os ossos humanos mais frágeis - https://arqueologiaeprehistoria.com/2014/12/23/a-mudanca-de-modo-de-vida-cacador-coletor-para-agricultor-deixou-os-ossos-humanos-mais-frageis/

Encyclopedia of Global Archaeology - Near East (Including Anatolia): Origins and Development of Agriculture - https://link.springer.com/referenceworkentry/10.1007/978-1-4419-0465-2_2272